21 3620-7151 comercial@codax.com.br

 

O relógio de ponto é um componente indispensável para o funcionamento de qualquer empresa. Ele está inserido no cotidiano dos trabalhadores e muitas pessoas já ouviram falar nele. Saiba um pouco mais sobre este dispositivo que transformou a relação entre empregados e empregadores.

 

O Relógio de ponto é fundamental para o controle de horas trabalhadas

 

O relógio de ponto está presente na rotina de muitas pessoas. Mesmo aqueles que nunca utilizaram, já ouviram sobre a importância deste equipamento. Ele é um instrumento fundamental para as relações trabalhistas e é usado diariamente nas empresas para fazer o controle de horas trabalhadas dos funcionários.

Ele funciona tradicionalmente da seguinte forma: O equipamento possui uma entrada normalmente em sua parte superior, no qual se insere um formulário de cartolina chamado “cartão de ponto”, onde é impressa a data, o horário da marcação e as informações do colaborador. O usuário deve fazer este procedimento no início, no almoço, no retorno de sua refeição e na saída de seu turno de trabalho.

Com o avanço da tecnologia, o relógio de ponto sofreu diversas mudanças e passaram a utilizar até a biometria de impressão digital para identificar os funcionários. Essas mudanças tecnológicas e estruturais tornaram o equipamento de ponto mais eficiente e eliminou praticamente qualquer tentativa de fraude nos registros.

 

antigo relógio de pontorelógio de ponto eletrônico

 

Por esse motivo, o relógio de ponto é um componente essencial para trazer transparência para os procedimentos trabalhistas e segurança para todos os envolvidos. É incontestável a importância desta invenção, pensando nisso, separamos 3 coisas que você não sabia sobre o relógio de ponto.

1 – A Origem do Relógio de Ponto e o Surgimento da IBM

 

O relógio de ponto foi inventado no ano de 1888 em Nova York por um joalheiro chamado Willard Le Grand Bundy. O dispositivo fez grande sucesso e se mostrou muito promissor, visto que antes de ser inventado, sua função era desempenhada através de um funcionário dentro de cada empresa que era exclusivamente destinado a ficar no portão de entrada e anotar o horário de entrada e saída de todos os colegas.

O inventor ao fabricar o dispositivo tinha a visão do empregador, pois almejava o aumento da produtividade e o controle do horário de trabalho dos funcionários. Mas o relógio de ponto, acabou beneficiando também os funcionários, pois muitos chefes não respeitavam as leis trabalhistas que estabeleciam uma carga horária diária.

O irmão de Willard percebendo a funcionalidade do equipamento, associou-se ao inventor, eles patentearam a invenção e fundaram a Bundy Manufacturing Company. Willard continuou a inventar novos modelos de relógio de ponto e a empresa chegou a se expandir para vários países. Com a sua expansão e após várias aquisições, no ano de 1924 a empresa foi renomeada   e passou a se chamar “International Business Machines”, mais conhecida como IBM. A empresa continuou se expandindo e atualmente opera em 170 países.

 

 

2 – Sua entrada no Brasil e as Leis Trabalhistas

 

A relação do relógio de ponto com as classes empresariais e trabalhadoras brasileiras começou apenas em 1930. Os primeiros equipamentos surgiram justamente para suprir as necessidades oriundas do controle da jornada de trabalho no país. Nesta época, no governo do então presidente Getúlio Vargas foi criado um conjunto de leis – a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

 

Getúlio Vargas e a CLT

 

Nestas leis estão estabelecidas três formas de controle de jornada: por ponto manual, controle mecânico ou de ponto eletrônico. Inicialmente existiam apenas as duas primeiras formas, realizadas por meio de anotações no livro ponto ou por marcação em relógio mecânico.

O ponto eletrônico surgiu apenas no inicio da década de 80, e foi oficialmente reconhecido em 24 de Outubro de 1989. Em seu sistema, toda vez em que ele é acionado, é impresso um comprovante com o registro dos horários de entrada e saída dos colaboradores. Diferentemente dos sistemas antigos, o eletrônico traz em seu registro de dados mais apurados sobre a identificação do colaborador, além de ser inviolável, garante mais segurança na transmissão e registro das informações.

Depois de 20 anos, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) aprovou a Portaria 1510, uma lei que estabelece diretrizes para     o uso do sistema eletrônico no controle de jornada e os requisitos técnicos necessários para os aparelhos de ponto. Este sistema utiliza um modelo mais sofisticado de relógio de ponto, Registrador de Ponto Eletrônico – REP.

O uso do novo aparelho passou a ser obrigatório a partir de 1º de janeiro de 2012. É importante lembrar que as empresas que já adquiriram ou que vão adquirir um Registrador Eletrônico de Ponto devem escolher modelos homologados e cadastrá-los no  site do Ministério do Trabalho e Emprego.

3 – Desenvolvimento e Tecnologia

 

Com o passar do tempo e o salto tecnológico, os relógios de ponto foram sendo aprimorados. O dispositivo adquiriu novas funcionalidades e seu design se tornou muito mais sofisticado. O antigo relógio de ponto já não se encontra mais no mercado.  Para fazer os registros de ponto nas empresas, podem ser utilizados os seguintes modelos:

Relógio de Ponto Cartográfico

 

Relógio de Ponto Cartográfico

Baseado na mecânica tradicional dos equipamentos para controle de ponto, porém de forma mais automatizada. O funcionário coloca o cartão na máquina, que o recolhe, o ponto é marcado, e o dispositivo devolve ao funcionário.

 

Registrador Eletrônico de Ponto (REP)

 

Registrador de Ponto Eletrônico

 

Esse modelo conta com tecnologia de ponta, sendo capaz de contar com display touch screen, sensores de crachás e leitor biométrico. Conta com diversas vantagens, entre elas está sua grande capacidade de armazenamento e a utilização de programas que podem integrar diferentes áreas de uma empresa, gerando relatórios e auxiliando nos processos gerenciais.

 

Conclusão

 

A utilização do relógio de ponto é fundamental para o bom funcionamento de qualquer empresa. Sua funcionalidade aliada ao uso de um software de gerenciamento de ponto, pode agilizar os processos gerenciais, aumentar a eficiência no controle da jornada de trabalho e auxiliar na tomada de decisões.

O controle de horas através do relógio de ponto, é benéfico para ambos os lados, pois a empresa é capaz de monitorar de forma eficiente a jornada de trabalho e o colaborador é remunerado de acordo com o tempo de serviço contabilizado.

Utilize soluções inteligentes para ter em suas mãos, os recursos que só um sistema de ponto eficiente pode oferecer para a administração de sua empresa. Se você gostou desse texto e conhece um pouco mais sobre relógios de ponto, deixe seu comentário e compartilhe sua experiência conosco.

Facebook Comments

Related Post

Como funciona um programa para controle de funcionários Para fazer a administração eficiente de uma empresa, é necessário ter em mãos os dados das atividade...
Descubra a importância do Sistema de Ponto Eletrônico O sistema de ponto eletrônico é a evolução do controle de frequência tradicional. Ele possibilita qu...
3 vantagens de usar um REP no controle de frequência O Relógio Eletrônico de Ponto (REP) é o que existe de mais moderno no processo de controle de frequê...